A Marca de Atena

quarta-feira, 12 de março de 2014 |
Livro:Os Heróis do Olimpo: A Marca de Atena / Autor: Rick Riordan
   Editora: Intrínseca / Número de páginas: 480

Annabeth está apavorada. Justo quando ela está prestes a reencontrar Percy - após seis meses afastados por culpa de Hera -, o Acampamento Júpiter parece estar se preparando para o combate. A bordo do Argo II com os amigos Jason, Piper e Leo, ela não pode culpar os semideuses romanos por pensarem que o navio é uma arma de guerra grega: afinal, com um dragão de bronze fumegante como figura de proa, a fantástica criação de Leo não parece mesmo nada amigável. Annabeth só pode torcer para que os romanos vejam seu pretor Jason na embarcação e compreendam que os visitantes do Acampamento Meio-Sangue estão ali em missão de paz.

Os problemas de Annabeth não param por aí - ela carrega no bolso um presente da mãe, que veio acompanhado de uma ordem intimidadora: Siga a Marca de Atena. Vingue-me. A guerreira já carrega nas costas o peso da profecia que mandará sete semideuses em busca das Portas da Morte. O que mais Atena poderia querer dela?

O maior medo de Annabeth, no entanto, é que Percy tenha mudado. E se ele já estiver habituado demais aos costumes romanos? Será que ainda precisará dos velhos amigos? Como filha da deusa da guerra e da sabedoria, Annabeth sabe que nasceu para liderar; no entanto, também sabe que nunca mais vai querer viver sem o Cabeça de Alga.

Nesse ano, eu to tendo um ritmo de leitura bem legal, em comparação com o ano passado. Os Heróis do Olimpo: A Marca de Atena foi o meu quarto livro nesse ano. Eu li o Filho de Netuno em 2012, desde então, busquei outros tipos de livros.



Acho que por ter migrado para outros tipos de literatura, buscado algo menos adolescente, acabei "perdendo o costume" de ler livros do tipo, até ao ponto de me sentir um pouco incomodado com o estilo da narrativa. Mas, felizmente, isso foi passageiro, e acabei me readaptando a escrita de Rick Riordan

A forma como a história é contada, é semelhante aos outros dois anteriores, em terceira pessoa, só que com focos em personagens diferentes. O legal disso, é que mesmo não sendo em primeira pessoa, acabei conhecendo mais a personalidade e características de cada personagem. Isso meio que tornou os personagens mais realistas (mesmo sendo um livro de fantasia com semi-deuses), e o mais importante é que criou uma aproximação maior com o leitor.

Acho que melhor coisa do livro, foi o fato de ser mais voltado para a Annabeth. Nos anteriores, ela aparece bem pouco, e desde a saga Percy Jackson e os Olimpianos, ela sempre foi muito forte e muito interessante. Então, acho que por esse motivo, esse foi o maior acerto do Rick Riordan.

Todos os 7 meio-sangues são ótimos, mas por já ter lido toda a serie do PJ, acabei tendo preferência pelo Percy e Annabeth, e por isso ficava querendo manter o foco neles dois. Porém, desde O Herói perdido, acabei gostando bastante do Leo, acho que me identifiquei com o fato dele ser brincalhão, e mesmo nas piores situações, tenta deixar os amigos menos tensos, então, eu ria bastante com os capítulos dele.

Uma bola de basquete para a todos governar.

Outra coisa que eu achei bem legal, mas que pude perceber quando li o Herói Perdido e o Filho de Netuno, foi que o Riordan começou a "dar vida" ao plano de Hera, que era acabar com a velha rincha entre gregos e romanos. No primeiro livro, o foco é o Jason Grace, semideus romano, que está no acampamento meio-sangue. Já no segundo, é a vez do Percy Jackson no lado romano, Acampamento Jupiter. A Marca de Atena faz essa ponte para unir esses "dois mundos", para poder vencer a guerra contra o inimigo em comum.


Uma das coisas que mais gosto dos livros do Rick Riordan são as profecias e as visões, elas são simples, porém isso possibilita que o autor trabalhe-as de várias formas possíveis. Com isso, ele conseguiu me deixar bastante curioso, e sempre me surpreendia no final.

Bom, achei que entre os 3 primeiros livros da série Os Heróis do Olimpo, A Marca de Atena foi o melhor. Foi o que teve a melhor trama, as relações entre os personagens foram bem exploradas. O final foi excelente, mostrando porque a Annabeth, de longe, é a personagem mais inteligente de toda a série. Agora, que venha a Casa de Hades!

3 comentários:

  1. Acreidta que ainda nem li percy jackson??preciso ler logo!!

    http://foreverabookaholic.blogspot.com.br

    www.facebook.com/foreverabookaholic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia logo menina! Ta esperando o que? rsrs

      Excluir
  2. Vamos combinar, não sou muita fã de Riordan, apesar de dar o braço a torcer e dizer que o cara é bom no que faz. Acho que o negócio é comigo mesmo.
    Estou quase acabando a série de Percy, e Jesus, como está difícil. Não consigo me conectar a nenhum deles, e isso é horrível para mim que leio tanto.
    Mas eu estou firme em acabar, e estou firme em ir para a série dos heróis também, já que as pessoas costumam dizer que é um pouco mais maduro. Espero que sim!
    Gosto dos Kane. Ahhh, eu AMO os Kane! Acho que o negócio é mitologia egípcia comigo. ahauhauhauhau
    Sua resenha ficou perfeita! Sem spoilers, só opinião. Gostei bastante!

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir